Após um erro histórico no Miss Universo 2015, em que premiou a candidata errada, o apresentador Steve Harvey vem tentando se desculpar com todos os envolvidos no evento.

Em seu programa de rádio nos EUA, Harvey, que apresentou o concurso no dia 21 de dezembro, falou sobre a maior gafe de sua carreira: ele anunciou como ganhadora do Miss Universo a colombiana Ariadna Gutiérrez.  Após a Miss Colômbia ser coroada a mulher mais linda do mundo, Harvey voltou ao palco do evento para dizer que havia se enganado e que a ganhadora real era Pia Alonso, Miss Filipinas.

A pobre miss Colômbia, que ainda chorava com a vitória, teve de devolver a coroa e a faixa para a verdadeira vencedora do concurso. Constrangimento mundial, e ao vivo.

Harvey disse que o erro, ao contrário do que dizem, não o tornou mais famoso. Ele também contou que já se desculpou com os organizadores e os patrocinadores do Miss Universo, com a vencedora do concurso, Pia Alonso, mas que ainda não conseguiu o perdão da grande vítima da noite: a Miss Colômbia. Ele não falou com ela desde a noite do concurso.

O apresentador disse que já tentou conversar com Ariadna Gutiérrez, mas ela não o atende. Harvey não pretende desistir de pedir desculpas à miss Colômbia, mas sabe que será uma missão impossível.

Em entrevistas recentes, Ariadna se mostrou muito abalada com a situação.

Ok, grandes falhas acontecem. Mas se coloque na lugar da “quase” Miss Universo. Você perdoaria?

Imagine passar meses comendo só alface, sendo furada por alfinetes de estilistas que querem costurar o vestido no seu couro, provando trajes típicos ridículos e ensaiando discursos pela inatingível paz mundial?

Pior é ficar dando aquele ‘tchauzinho’ de braço imóvel, que deve dar uma câimbra danada no punho. Depois te tudo isso, horas de babyliss,  tensão e puxação de tapete, um apresentador anuncia que você é Miss Universo.

Você borra o rímel, faz aquela cara de “não acredito”, pensa nos jabás que vai ganhar,  e depois dá beijinho no ombro para as colegas despeitadas que te aplaudem. Segundo depois, você não é mais a vencedora. Aquela Miss que ninguém mais lembrava, de um país que poucos sabem onde fica,  é que ganhou o concurso. E você ficou no “quase”, é somente a “Miss Mico” do ano.

Sr. Harvey, errar é humano, mas o rancor também é.